A Educação Infantil na nova versão da Base Nacional Curricular Comum

Tempo de leitura: 4 minutos

A Base Nacional Curricular Comum (BNCC) é o documento que define o conjunto de aprendizagens essenciais que devem ser desenvolvidas pelos alunos na Educação Básica. Sua terceira versão foi publicada no último dia 06, mas ainda precisará ser aprovada pelo Conselho Nacional de Educação e homologada pelo Ministério da Educação.

A Educação Infantil na nova versão da Base Nacional Curricular Comum 2

É preciso reconhecer que houve avanços, mesmo com o grande número de críticas que o documento vem recebendo. É necessário valorizar o empenho, não apenas das equipes de trabalho da Universidade de Brasília (UnB), da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). Mais de 9 mil professores, gestores, especialistas e entidades de educação, Secretarias de Educação de todos os Estados e Distrito Federal, e ainda 12 milhões de contribuições também precisam ser reconhecidas.

A BNCC é um documento construído coletivamente, envolvendo profissionais da educação de um país cujas dimensões abrangem 48% do continente sul americano. É um feito e tanto!

Na proposta desta terceira versão da BNCC, durante a Educação Básica, que é composta pela Educação Infantil, Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, “os alunos devem desenvolver dez competências gerais que pretendem assegurar, como resultado do seu processo de aprendizagem e desenvolvimento, uma formação humana integral que visa à construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva” (BRASIL, 2016, p. 25).

Esta terceira versão abordou apenas a Educação Infantil e o Ensino Fundamental, faltando, ainda, contemplar o Ensino Médio.

Primeira etapa da Educação Básica: a Educação Infantil

Segundo a terceira versão da BNCC, seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento devem ser assegurados para que as crianças tenham condições de aprender e se desenvolver, de acordo com os eixos estruturantes da Educação Infantil (interações e brincadeiras):

  • Conviver
  • Brincar
  • Participar
  • Explorar
  • Expressar
  • Conhecer-se

Fonte: BNCC (BRASIL, 2017, p. 23).

A BNCC também estabelece cinco campos de experiências, considerando os direitos de aprendizagem e desenvolvimento, onde as crianças podem aprender e se desenvolver:

  • O eu, o outros e o nós
  • Corpo, gestos e movimentos
  • Traços, sons, cores e formas
  • Oralidade e escrita
  • Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações

Fonte: BNCC (BRASIL, 2017, p. 23).

Os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento são organizados em três grupos de faixas etárias, em cada campo de experiências:

Os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento são organizados em três grupos de faixas etárias, em cada campo de experiências

Fonte: BNCC (BRASIL, 2017, p. 39).

O que se observa é que a nomenclatura bebês aparece apenas uma vez nesta proposta, mas não na divisão das etapas, sendo substituída por crianças de 0 a 1 ano e 6 meses.

Também é importante destacar o reconhecimento da Educação Infantil como complemento da educação familiar, articulando vivências e conhecimentos construídos pelas crianças já no ambiente que convive com a família.

A importância da participação de todos

Sabemos que a prática enfrenta uma diversidade enorme, com realidades distintas. Entretanto, já na Educação Infantil é preciso que haja consciência de que a família é o primeiro lugar onde as crianças devem ser educadas, e a função da escola é aprimorar essa educação. É importante, portanto, que não só os professores tomem conhecimento da BNCC, também pais e a população em geral, para que cada papel seja exercido em sua totalidade: o de pais, de professores, e de cada um que faz parte da vida das crianças.

Há muito mais nesta versão da BNCC para a Educação Infantil, e o documento merece ser estudado. Ele pode ser o alicerce para que os profissionais da Educação possam realmente conseguir uma união como categoria, e receber o valor merecido, mas até o momento, não reconhecido.

Como fazer a referência deste texto de acordo com as normas da ABNT:
MEDEIROS, Elita. A Educação Infantil na nova versão da Base Nacional Curricular Comum. Plataforma Cultural, 2017. Disponível em: <http://plataformacultural.com.br/educacao-infantil-nova-versao-bncc/>. Acesso em: [data de acesso com dia, mês abreviado com três letras, exceto se for maio, e ano].

REFERÊNCIAS

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf>. Acesso em: 07 abr. 2017.

Comentários no Facebook